O que é a responsabilidade social empresarial?

Conheça no post de hoje esse conceito que cada vez mais ganha espaço no ambiente corporativo.

Muito se fala de responsabilidade social empresarial, mas você de fato sabe o que isso significa? No Standout Explica dessa semana trouxemos esse tema que é tão importante para as empresas.

O conceito de Responsabilidade Social Empresarial foi utilizado no Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável em 1998, estabelecendo que “se trata de comprometimento permanente dos empresários de adotar um comportamento ético e contribuir para o desenvolvimento econômico, melhorando simultaneamente, a qualidade de vida de seus empregados e de suas famílias, da comunidade local e da sociedade como um todo”. São ressaltadas nesse momento, a seriedade da ética e a transparência nas relações com todos os seus públicos, a preservação do meio ambiente, o respeito à diversidade e a promoção da redução das desigualdades sociais.

Esse conceito engloba as ações voluntárias de empresas que atuam em benefício do seu público, tanto interno quanto externo. As organizações socialmente responsáveis são aquelas que repensam suas posturas, comportamentos e condutas atuais e, dessa forma, se estruturam para colocar em prática atitudes que promovam o bem-estar dos envolvidos.

As ações devem ser realizadas independente de algum desconto fiscal ou benefício financeiro. Pode ter certeza de que a recompensa do capital social (afinidade dos colaboradores com a empresa e preferência do público consumidor) já serão uma ótima recompensa!

Nos últimos tempos, aconteceu a ampliação da Responsabilidade Social Empresarial e dos conceitos vinculados ao tema, como sustentabilidade empresarial ou cidadania empresarial. Talvez isso tenha acontecido em resposta aos novos desafios surgidos como características da globalização e do advento das tecnologias. A percepção das pessoas com relação às marcas e às empresas mudou consideravelmente. Se há alguns anos os objetivos de marketing eram focados apenas no aumento dos lucros e das vendas, hoje é necessário pensar além.

Qual importância da RSE?

Um projeto de responsabilidade social só traz consequências positivas para a sociedade, e para a empresa, se for realizado de forma legítima. Um programa de responsabilidade social empresarial pode desenvolver atividades criativas, tais como: incorporação dos conceitos de responsabilidade social à missão da empresa, divulgação desses conceitos entre os funcionários e prestadores de serviço, estabelecimento de princípios ambientalistas como uso de materiais reciclados e a promoção da diversidade no local de trabalho.

Investir no lado social é, hoje, uma maneira de investir no próprio crescimento do público consumidor da empresa. É garantir que cada vez mais pessoas tenham o direito e a possibilidade de consumir tais produtos, gerando uma situação de benefício mútuo. Empresas que apresentam um verdadeiro senso de responsabilidade social empresarial colhem seus frutos ao longo de todo o processo, além de ganharem o prestígio da população e do mercado.

Entre esses frutos podemos citar: Imagem positiva, uma empresa é, no mercado, a maneira como o público a enxerga. Fidelização, neste cenário de constante avaliação das ações tomadas pelas empresas, por parte dos consumidores, aquelas que demonstram estar socialmente alinhadas às boas políticas acabam por fidelizar esses clientes que valorizam a responsabilidade social. Contribuição social positiva, mais do que estratégia de marketing, ser uma empresa que apresenta posturas socialmente responsáveis é ser uma empresa que contribui verdadeiramente para a sociedade em que está inserida. Diferencial competitivo, todo esse cenário positivista faz com que a empresa consiga se portar de maneira muito mais forte no mercado, principalmente frente aos seus principais concorrentes. Atração de bons parceiros, deixar público suas ações de responsabilidade social empresarial fazem com que aqueles parceiros que têm um pensamento alinhado com sua empresa e que queiram colaborar com a causa social em questão se aproximem ainda mais.

Além de ganhos indiretos com os colaboradores, tendo retenção dos melhores funcionários, independentemente do porte da empresa, é um fato que todas querem contar com a melhor equipe de colaboradores e funcionários que for possível. Motivação da equipe, assim como a responsabilidade social empresarial ajuda a reter os melhores colaboradores no seu quadro de funcionários, ela também auxilia enormemente na manutenção de um moral alto e na motivação da equipe, e uma equipe motivada rende muito mais. Aumento da produtividade, um bom ambiente de trabalho, que valoriza o bem-estar interno e externo é a chave para que seja possível produzir muito mais, gerando um aumento indireto nos lucros.

Standout e a Responsabilidade Social

A Standout tem como valores que “só é bom para nós se for bom para o cliente. Ética, integridade, engajamento, confiança e respeito às diferenças. Se não for para ser feliz, nem começamos”. Somos uma startup com um clima leve e jovem, sempre engajada em ações sociais em nome da empresa ou apoiando nossos colaboradores nas ações sociais que eles são engajados.

Dentro da empresa são mais de 20 ações sociais nas quais estamos envolvidos indiretamente. Temos um quadro de colaboradores bem engajados em diversos tipos de ações sociais, com apoios financeiros, doações, e até as ações presenciais. E como exemplo, temos muito orgulho em divulgar uma dessas ações tão incríveis que tem esquentado e alimentado tantas pessoas de rua nesse inverno, que uma de nossas colaboradoras faz parte e o time tem apoiado: “Amigos pela Vida”.

Amigos pela Vida é uma ação social que iniciou através de uma conversa por WhatsApp, onde Isabella Aldrighi, uma de nossas executivas comerciais, e suas amigas discutiam sobre os problemas que a pandemia trouxe a milhares de vidas. Elas decidiram se unir para fazerem lanches e marmitas para distribuir por São Paulo para as pessoas em situação de vulnerabilidade social. Ao final do primeiro dia da ação o projeto já tinha nome, divisões e foi para as redes sociais ganhando cada dia mais força. Essa rede de amor e carinho que contribuem com o projeto não para de crescer e agora eles iniciaram a #AmigosPeloFrio e as doações têm se intensificado ainda mais. Um projeto que se iniciou em uma conversa entre amigas e que é para a vida. O Amigos Pela Vida conta com a ajuda de todos, e se você interessou, acesse: @amigosspelavida no Instagram e saiba como fazer parte dessa rede de amor e carinho pela vida do próximo.

Mas não é só isso. Como já trouxemos a uns meses atrás o marketing verde faz parte dessas ações e o Trade Marketing Digital além de ser um meio mais econômico, é um marketing sustentável que ajuda a criar a responsabilidade social empresarial. Entre em contato conosco para saber mais informações. A Standout está aqui para ajudar a sua empresa a ter responsabilidade social e será um prazer atendê-los.

O crescimento digital é permanente?

Confira no post de hoje do #StandoutExplica uma análise sobre a perspectiva para o comércio eletrônico após a pandemia do COVID-19.

#Standout Explica

Estamos vivendo há um ano e meio em uma pandemia, mas agora ao saber que em alguns estados assim como o de SP temos a primeira dose já disponível para toda população adulta acima de 18 anos, nos passa um sinal de esperança. Essa semana São Paulo decretou a liberação das restrições de horário e público para os estabelecimentos, mas claro, respeitando todas as medidas de proteção. E com isso, temos a grande dúvida pairando na cabeça de muitos: “Como será o mundo pós pandêmico?”. E para nós, que trabalhamos com Digital: “Como continuarão as compras online?”.

No Standout Explica dessa semana trouxemos exatamente esse tema tão questionado.

Que o mundo online cresceu durante a pandemia não é novidade para ninguém. Em agosto de 2020, a Forbes[i] trouxe um estudo divulgado pela IBM dos Estados Unidos, que há exatamente um ano atrás, a pandemia já havia impulsionado o e-commerce a um crescimento que estava estimado ocorrer em 5 anos. Em março de 2020 quando foi decretado o distanciamento e a quarentena, pessoas que não compravam na internet se viram sem escolha e recorreram ao meio digital, com isso as indústrias e varejos se viram com altas demandas.

Uma pesquisa realizada pela Ebit|Nielsen [ii] indica que, entre janeiro e março, houve um aumento de 32% no número de pessoas que realizaram as suas primeiras compras online. Em 2019, esse aumento foi de 17% no mesmo período. A empresa indica também que, quando se fala em números totais, o e-commerce cresceu mais de 48% apenas no Brasil. Para você ter uma ideia do tamanho desse crescimento, só no mês de abril de 2020, o e-commerce vendeu 81% a mais do que no mesmo período de 2019, movimentando R$ 9,4 bilhões de reais.

Crescimento das indústrias e varejos

Aqueles que já eram digitais tiveram que se aperfeiçoar e aumentar sua comunicação e logística para conseguir suprir a alta demanda de pedidos. Podemos analisar esse crescimento com a evolução das entregas dos varejos: se antes da pandemia você comprava algo online e tinha um longo prazo de entrega na sua residência, hoje temos diversos varejos onde se você comprar até um determinado horário, sua mercadoria chega ao mesmo dia em sua casa. Sobre as indústrias 100% analógicas, elas tiveram que se adaptar da noite para o dia com essa transição, pois o que era opcional se tornou o único meio de mantê-las vivas.

A pandemia foi um divisor de águas para as compras online, e a crise pegou em cheio até mesmo empresas que já possuíam e-commerce, mas que dependiam de vendas dos shoppings e ficaram com coleções encalhadas em estoque, pois sua presença no e-commerce era mais fraca. Segundo o capítulo da Retrospectiva 2020 do Portal iG[iii], das 10 empresas que se deram bem durante a pandemia e se tornaram exemplo de gerenciamento em época de dificuldades, 9 delas eram digitais e apenas uma delas é uma indústria com mais de 100 anos de mercado, mudando todos os paradigmas de que apenas as empresas antigas têm estruturas para superar uma crise,

Mas uma hora essa crise vai passar; e como será? A tendência é que os consumidores continuem a utilizar esse canal de vendas, mesmo neste momento de retomada das atividades presenciais. Afinal, ele traz conforto e comodidade para os clientes. Sobre os mais resistentes a essas mudanças, pode ser que o teste durante a pandemia tenha servido para colocá-los no mundo online, pois as mudanças e ajustes que temos acompanhado nos e-commerce, trouxeram não apenas mais lojas para o online, mas sim mais logísticas, tecnologia, facilidades e tudo que faltava para trazer confiança e segurança para ambos os lados.

Portanto, o investimento no e-commerce vai além do momento de crise. Ele se torna importante para a manutenção das empresas nos próximos anos, uma vez que o comportamento do consumidor se alterou permanentemente. A tendência é que ele continue crescendo, exigindo que a sua empresa esteja, cada vez mais, presente no ambiente virtual.

Crescimento da Standout com a pandemia

Assim como a maioria das empresas que cresceram durante a pandemia, com a Standout que é 100% digital não foi diferente. A Standout dobrou de tamanho durante a pandemia, iniciando a extensão dos seus serviços para o mercado latam. O mais bacana é que não crescemos sozinhos, nós crescemos ajudando as empresas a e se destacarem durante a pandemia.

STANDOUT transforma o e-commerce em um poderoso canal de mídia. É uma ferramenta B2B capaz de unir fabricantes e portais de e-commerce, alavancando vendas e beneficiando o consumidor com um conteúdo relevante e inspirador.

Nossos clientes são os departamentos de marketing e trade marketing de indústrias do segundo setor que comercializam seus produtos através de parceiros diretos e indiretos de e-commerce, e que desejem aumentar seu faturamento aumentando a conversão de vendas nos parceiros de e-commerce.

A solução oferece consistência e capilaridade (o produto é apresentado da mesma forma em diversos canais de e-commerce, com layout responsivo também para e-commerce), além de permitir aplicar as novas estratégias de marketing instantaneamente nos sites varejistas. Tudo isso reforça a comunicação das campanhas publicitárias e potencializa vendas.

Gostou do conteúdo? Entre em contato conosco e iremos ajudá-los a se destacar e aumentar suas vendas em médias de 60% com nossa tecnologia, afinal agora que o digital faz parte das nossas rotinas, estar online não é mais o suficiente – é preciso sempre inovar para acompanhar o mundo digital.


[i] https://forbes.com.br/forbes-collab/2020/08/camila-farani-pandemia-impulsiona-e-commerce-em-5-anos-diz-ibm/

[ii] Ebit | Nielsen – 2021

[iii] https://economia.ig.com.br/2020-12-29/confira-10-empresas-que-venceram-a-covid-19-inovaram-e-cresceram-em-2020.html

Você sabe o que é a Standout?

Conheça mais a Standout e como funciona a nossa operação de ponta-a-ponta no post de hoje.

#Standout Explica

Desde o início do ano trouxemos diversos temas e todos eles ligados ao que fazemos, mas, você leitor sabe de fato quem é a Standout e o que fazemos? Então hoje no Standout Explica, iremos te mostrar um overview de tudo que falamos e quem somos.

STANDOUT é Inteligência em Trade Marketing Digital! É uma plataforma inovadora e pioneira que permite a criação, edição, publicação de vitrines digitais, além da distribuição automática e em tempo real das vitrines em mais de 200 e-commerces.

O problema do mercado digital pós pandemia é que você pode ganhar muitas batalhas, mas a guerra da concorrência só se ganha no ponto de venda. Para tentar ganhar essa guerra, as marcas investem centenas de bilhões de reais por ano em ações de Trade Marketing. Mas como fazer isso no digital? A resposta é simples, com o trade marketing digital.

Através da nossa plataforma, a marcas passam a ter o poder de publicar vitrinesque aumentam em média 60% as conversões nos e-commerces, além de incrementar em 252% o tempo de permanência do consumidor na página de produto. O conteúdo é apresentado, com layout responsivo, da mesma forma em todos os canais de e-commerce e, em todos os aparelhos e tamanhos de telas.

Os Processos

Os processos começam antes mesmo de chegarmos no nosso cliente e parceiro, com um departamento de tecnologia dedicado no desenvolvimento da ferramenta pensando sempre em atender a necessidade do cliente.

O time comercial dividido em duas partes: as SDR que qualificam e trazem clientes que tenham fit com a Standout e logo em seguida, é conduzida pelos executivos. Em paralelo temos nosso time de relacionamento, fazendo o outro lado de homologações nos e-commerce parceiros, que hoje já ultrapassam 200 bandeiras.

Após a chegada dos clientes na casa, os times de treinamento e conteúdo entram em jogo. O treinamento dá todo o suporte para o cliente em relação à plataforma. Já a equipe de conteúdo, faz toda a produção das vitrines e trabalha junto com o time de tecnologia, que  desenvolve novos blocos e novas maneiras de tornar a experiência do shopper melhor.

Com as vitrines aprovadas, é o time de match que faz toda a mágica acontecer. São eles os responsáveis pela distribuição de todo o conteúdo enriquecido nos e-commerce dos nossos parceiros.

Por fim, a área de BI (Business Intelligence) é a responsável por organizar, analisar e monitorar todos os dados dos clientes. A partir desses dados é possível criar infográficos, relatórios gerenciais e dashboards que ajudam nossos clientes e executivos a terem uma base mais sólida e confiável para tomar decisões.

A Ferramenta

A ferramenta é fácil de mexer. Por se tratar de blocos, ela se torna uma ferramenta bem auto didática. A plataforma da Standout possui diversos layouts com várias possibilidades de criação, conteúdo 100% responsivo sempre dando ênfase para o mobile e garantindo a entrega do conteúdo.

A  plataforma ainda disponibiliza em tempo real mais de 20 relatórios com informações gerenciais além do STANDOUT HEATMAP, tecnologia de mapa de calor, que fornece às marcas, informação e insights sobre o comportamento do shopper enquanto ele navega pela vitrine digital. Permitindo analisar onde o conteúdo está despertando maior interesse e ajudando as marcas a encontrem a melhor forma de exibir o produto.

Com nossa tecnologia proprietária de tagueamento e pioneirismo na implementação do GS1 Smart Search, aumentamos o fluxo de consumidor em média 30%, melhorando significativamente a URL de produtos na busca orgânica do Google.

E aí, você já conhecia a Standout? Se interessou no que fazemos? Entre em contato conosco e iremos ajudar a vencer essa guerra do digital pós pandemia.

TIME BUSINESS INTELLIGENCE

Conheça um pouco mais sobre a área de Business Intelligence, uma aliada imprescindivel na tomada de decisões da Standout e de nossos clientes.

#Standout Explica

Nos últimos anos, o uso de ferramentas de Business Intelligence (BI) tem aumentado consideravelmente. Isso também se deve, em parte, ao crescimento do “Big Data” e ao desenvolvimento de tecnologias no campo da análise de negócios. Um exemplo explícito é a quantidade de dados gerados nas redes sociais. Você sabe como funciona a área de BI? Hoje no Standout Explica iremos falar um pouco sobre esse tema.

Como o próprio nome diz, B.I. é a área responsável pela inteligência empresarial, que pode abranger diversos setores da empresa como: financeiro, operacional, comercial e até mesmo o marketing. O B.I. é responsável por realizar a coleta de dados, tratar, estruturar e transformar esses dados em informação de qualidade, por meio de indicadores e relatórios que ajudarão nas tomadas de decisões estratégicas por parte dos clientes, com nosso suporte. A questão relativa de como fazer uma análise de negócios é resolvida diretamente pelo Business Intelligence.

Para citar um exemplo, imagine que você gerencie um hotel. Você pode ter acesso a informações sobre seus clientes, incluindo dados de cadastro, histórico de suas visitas anteriores, todos os serviços e produtos que adquiriram, suas datas de chegada e partida. Além disso, você também tem todos os detalhes do seu hotel, incluindo gastos, inventário e gestão de pessoal. Se antes nada era feito com esses dados, agora você é capaz de usá-los para antecipar as necessidades em termos de pessoal e custos.

Basicamente, é um conjunto de dados e informações que, sozinhos, podem não significar muito, mas quando bem estruturados transformam grandes quantidades de dados em informações essenciais para uma boa gestão. Ou seja, é um conjunto de técnicas e de ferramentas que visam oferecer suporte à tomada de decisão e ao monitoramento de resultados dos investimentos da empresa.

Qual a Importância do BI?

O Business Intelligence é um forte aliado ao transformar um volume alto de informações em vantagens para o desenvolvimento do negócio. Eles são acompanhados por softwares, que eliminam gargalos em processos normalmente executados manualmente, como registros de informações, arquivamento de documentos, duplicação de dados e números desatualizados, por exemplo. Toda a inteligência levantada é monitorada e avaliada com métricas e indicadores confiáveis. Em outras palavras, com a análise de histórico, é possível ter ampla noção sobre decisões futuras, prevendo cenários e identificando oportunidades.

O principal objetivo do BI é fazer com que a empresa tome decisões corporativas de modo mais assertivo. Com base em informações internas e externas, o negócio direciona seu planejamento estratégico, sem depender da “tentativa e erro”. Ou seja, o BI busca promover a empresa um status de empresa competitiva no mercado, com diferenciais que a destaquem da concorrência.

Também é possível identificar novos nichos de mercado, e sair na frente da concorrência ao atender dores de consumidores, rever parcerias e se adaptar com mais facilidade às mudanças da economia. Assim, com acesso a uma base de dados e com auxílio de ferramentas tecnológicas, é possível conhecer melhor cada frente de negócio. A qualidade real das suas entregas, as necessidades reais dos seus clientes e as características reais dos seus concorrentes. Ou seja, sua empresa passa a atuar baseada em inteligência assertiva, uma realidade onde nem todas as decisões são holísticas, mas fruto de uma leitura analítica do mercado.

Empresas que estão num nível mais adiantado na aplicação de BI podem compor a equipe com profissionais de Business Intelligence, estatística, Analytics, além de representantes dos diversos setores e analistas de negócios. Entre as funções essenciais, está a do sponsor, que não atua na equipe de BI, mas lhe dá suporte hierárquico. O resultado? Crescimento e desenvolvimento geral, mas especialmente financeiro. De acordo com a Tableau, uma empresa que investe em uma solução BI pode ter até 127% de ROI em apenas 3 anos.

Time BI Standout

Como vimos acima para toda empresa que vende online, os dados são muito importantes para melhorar seus resultados e para crescer no mercado. Mas sozinhas as informações e os dados podem não dizer muita coisa. E é para isso que temos a área de Business Intelligence (BI).

Aqui na Standout essa área é responsável por organizar, analisar e monitorar todos os dados dos nossos clientes, que são coletados através de diversas ferramentas. A partir desses dados é possível criar infográficos, relatórios gerenciais e dashboards que ajudam nossos clientes e executivos e terem uma base mais sólida e confiável para tomar decisões.

É uma área indispensável para direcionar o cliente ao caminho certo, gerar mais insights positivos e, em conjunto com as ferramentas oferecidas pela Standout, definir as melhores estratégias no Trade Marketing Digital.

Se interessou? Entre em contato conosco e vamos marcar um bate papo, para podermos mostrar como isso fará diferença nas suas estratégias.

PSICOLOGIA DAS COMPRAS

Neuromarkerting

Já ouviu falar de neuromarketing? Sabia que que através dele você pode entender exatamente seu cliente e com isso aumentar suas vendas? Esse mês escolhemos esse tema que é tão importante para nossos clientes para trazer para vocês.

Mas afinal o que é o neuromaarketing? Neuromarketing é uma junção de duas palavras: neurologia e marketing. É uma área da ciência que busca estudar e compreender os fatores que influenciam um consumidor na decisão de compra. A partir disso, é possível traçar técnicas e métodos benéficos para as atividades de sua empresa.  Em linhas gerais, prevê o comportamento do consumidor tendo como base o processamento de informação pelo cérebro e pode identificar o impacto emocional do produto.

Buscar compreender o que influencia o comprador no momento da decisão de compra é essencial para uma empresa. Afinal, com essa informação, é possível desenvolver ações muito mais eficientes para impactar a persona de modo positivo.

O Neuromarketing vai ao encontro do Marketing 3.0: centrado no ser humano. Nada mais é do que aplicar as tecnologias de neurociência para fins do marketing. Sua utilidade está pautada na aplicação de tomografia cerebral para identificar as reações geradas no cérebro humano quando as pessoas recebem determinados estímulos. Através de testes de ressonância magnética é possível medir a dilatação da pupila, a resposta muscular e a temperatura da pele de um indivíduo quando ele é estimulado. Então, usa essas informações para estimar o tempo de resposta, a frequência e a localização da atividade neuronal, visando assim otimizar seus anúncios e estratégias de comunicação.

Psicologia das compras

O que leva o consumidor a decidir comprar um produto ou contratar algum tipo de serviço? Muitos pensam que a resposta é o preço, outros acham que o fator determinante é a qualidade do produto. Alguns, por outro lado, afirmam que a apresentação é o que realmente faz a diferença. E como podemos ver, não há um consenso. As respostas para essa questão são, muitas vezes, fruto de intuição, o que torna qualquer conclusão bastante subjetiva, o que não é de grande ajuda para uma estratégia de marketing.

Entender a mente do consumidor é uma etapa fundamental na criação dos caminhos que levam a uma venda conclusiva. As empresas que se reformulam para chegar nos pontos adequados se mostram as mais bem sucedidas do mercado. As informações obtidas conseguem criar um padrão que ajuda na criação de produtos específicos para tal. Por meio dessa abordagem o consumidor se torna um livro aberto, mas com desejos honestos. Em vez de se aproveitar dele, é preciso utilizar dessa ligação para o desenvolvimento de uma parceria frutífera.

A psicologia das compras, vai pontuar com uma assertividade quase exata sobre os processos envolvidos na compra. É preciso ter em mente que o ato da compra pode se caminhar para longe de qualquer aspecto racional. Por exemplo, com certeza você conhece alguém que compra algo sem ter necessidade sobre isso. Além da razão, diversos outros pontos acabam influenciando o ato da compra do consumidor. O próprio status de determinada marca pode ser suficiente para que alguém se incentive a comprá-la. Sem contar que os valores culturais do próprio ambiente que acaba influenciando.

Comportamento é um dos principais pilares dessa psicologia, uma linha de estudo que pode te ajudar a fazer acordos mais assertivos e parar de perder vendas. Os gatilhos mentais são estratégias de marketing para que o consumidor sinta que terá benefícios ao realizar a compra de seus produtos. Eles despertam a atenção dos consumidores e são fundamentais para o sucesso de seu e-commerce! Eles podem ser de urgência, escassez, autoridade, prova social, reciprocidade, questionamento, antecipação, novidade, dor versus prazer, descaso, curiosidade, entre outros.

Você deve estar se perguntando como usar os gatilhos mentais para gerar valor de verdade para o seu público! Basicamente, gatilhos mentais são estratégias usadas em campanhas de marketing e vendas para chamar a atenção de um cliente potencial e movimentar o seu comportamento de consumo. Vejamos 3 exemplos de gatilhos na psicologia das compras:

  1. Escassez: O que mais precisa ser usado com parcimônia e cuidado dentro da estratégia. Um exemplo de um gatilho de escassez é o famoso “Essa tabela de preço mudará esse mês! Não perca!“. 
  2. Reciprocidade: Quando você presenteia um cliente de alguma forma depois que ele faz uma determinada ação. Por exemplo: Ganhe um e-book com conteúdos riquíssimos, basta cadastrar seus dados!”.
  3. Autoridade: Esse gatilho te coloca em outro patamar, onde a sua marca é a especialista do negócio. Exemplo, quando falamos que a Standout é pioneira em Trade Marketing Digital, estamos dizendo que somos especialistas no mercado da recorrência, com experiência comprovada. Dessa forma, é possível mostrar com dados, pesquisas e outros recursos quão especialista e confiável a sua marca é, para influenciar a decisão de compra.

Psicologia nas compras online

Mas por quê isto é pertinente para o aumento das vendas em e-commerce? Porque a falta de racionalização sobre algumas atividades demonstra o quanto o cérebro humano faz decisões de forma quase automática! Dessa forma, dependendo de alguns fatores, na hora da compra online pode ter muito sucesso e alcançar os melhores resultados!

Para chegar em uma decisão de compra o consumidor passa por algumas etapas e entendê-las é fundamental para que sua empresa possa suprir a demanda: Percepção do problema/ desejo, onde detectar que precisa daquele produto/ serviço; Pesquisas de Soluções, onde irá procurar informações e fará pesquisas de soluções; Comparações, a escolha final do consumidor é feita através da análise de benefícios e atributos que seu produto oferece; Decisão de Compra, onde escolherá de acordo com sua necessidade ou desejo o produto que será comprado; E o pôr fim o Pós-Venda, que garante que o cliente volte a comprar em seu e-commerce.

Se você ficou com vontade de aplicar o neuromarketing no seu negócio e já está preocupado com o quanto isso vai custar no seu bolso, pode ficar tranquilo. Algumas descobertas podem ser bastantes relevantes quando você procura por informações que já estão disponíveis nos mais diversos estudos sobre o tema. São melhorias simples que você pode fazer no seu site, nos seus produtos e até no seu conteúdo. Ajustes pequenos, aplicados à neurociência, que já farão diferença no seu saldo final de vendas quando o mês terminar. Veja abaixo 6 ajustes que farão a diferenças nas suas vendas:

  1. Tipografia;
  2. Cores;
  3. Layout do Site;
  4. Conteúdo Enriquecido (Textos explicativos, vídeos, fotos dinâmicas;
  5. Conquiste o Público-alvo (Relacionamento de confiança, técnica e preço);
  6. Ferramentas estratégicas (Mapa de calor, Google Analytics);

Na verdade, com um pouco de estudo e dedicação, essa é uma missão mais fácil do que parece. Para quem quer começar, adotar os princípios básicos de neurociência em seus canais e ações digitais já é um ótimo começo. É o suficiente para trazer os primeiros resultados e encorajar ações positivas no seu público.

Agora a pergunta que não quer calar como implantar tudo isso e aumentar suas vendas se a maior parte das suas vendas online são feitas em e-commerce dos seus clientes? A resposta é simples, a Standout pode ajudá-los a criar conteúdo enriquecidos, fazer a distribuição nos e-commerce além de entregar a mensuração como relatórios de BI e mapa de calor.

Gostou? Entre em contato agora mesmo e vamos agendar um bate papo para falarmos de como vamos aumentar suas vendas online em média de 60%.

#Standout #GoStandout #TradeMarketingDigital #MarketingDigital #Standoutexplica #VendaOnlineParaTodoBrasil

Você sabe o que é o Marketing 5.0?

O mundo vem passando por transformações, e o mercado evolui para se adequar às necessidades dos novos consumidores. Conheça na matéria de hoje do #StandoutExplica um pouco mais sobre o Marketing 5.0.

#Standout Explica

O Marketing já passou, desde os seus primórdios, por diversas alterações, sejam elas de conceito ou de definições. Conforme a tecnologia foi avançando, as técnicas utilizadas foram, também, evoluindo para adequar-se a um novo mercado com novos consumidores. E hoje no Standout Explica trouxemos para vocês o Marketing 5.0.

Desde a sua aceitação como ciência, o Marketing já passou por 5 fases. O Marketing 1.0 pode ser considerado o tradicional, marketing centrado no produto, na segmentação e definição do mercado através de um relacionamento vertical e unilateral no qual a empresa define o que vender. É um marketing passivo. O Marketing 2.0 é o marketing centrado no consumidor. O seu foco passa a ser estudar as necessidades dos clientes associando os produtos às características e ao perfil desses consumidores. O Marketing 3.0 a Internet e a tecnologia possibilitaram o atendimento cada vez mais personalizado, mudaram o hábito de consumo dos consumidores e tornaram as pessoas mais exigentes. Nesse cenário também o foco é no consumidor, porém é centrado no ser humano, nas suas aspirações e seus valores. O Marketing 4.0 é um desdobramento do Marketing 3.0, se adaptou a realidade que estávamos vivendo, do mundo tecnológico e conectado, onde quase tudo é baseado na Internet. Esse passou a ser centrado na Economia Digital. Combina interações on-line e off-line entre empresas e consumidores. E agora temos o Marketing 5.0, o cenário pandêmico acelerou ainda mais as mudanças e encaminhou para o que o Setiawan apresentou no e-WMS de Marketing 5.0. Um marketing que junta a tecnologia e o ser humano. Um marketing centrado em dados, mas humanizado.

O Marketing 5.0 busca atingir o lado emocional dos consumidores. Converte os consumidores em embaixadores da marca. Apoia causas justas, demonstra responsabilidade social e ambiental corporativa. Utiliza o Marketing sensorial para atingir os 5 sentidos do consumidor. Envolve o consumidor de uma forma invasiva, sem que, no entanto, seja intrusivo.

Conforme os autores de Marketing 5.0: Technology for Humanity, o desafio do marketing é, cada vez mais, ter as pessoas certas no lugar certo. Que contem com a habilidade de saber desenhar estratégias que apliquem a tecnologia correta para os mais variados casos. Profissionais de marketing poderão entregar melhores experiências a seus consumidores se aliarem sua humanidade com os poderes da tecnologia.

Você está preparado para ele?

O Marketing 5.0, rege no princípio da tecnologia que se inspira no ser humano e eles se complementam. O pensamento, a sensação, a detecção, o movimento, a imaginação e conexão do ser humano. A inteligência artificial, o processamento natural da linguagem, tecnologia de sensor, robótica, realidade mixada, IOT (internet das coisas – Internet of things) e blockchain pelo lado tecnológico.

O marketing 5.0 acompanha a evolução tecnológica, que segue cada vez mais uma ordem exponencial e é necessário estar atento para acompanhar e adaptar as estratégias. Agora como saber se você está de fato preparado para esse novo Marketing?

Setiawan apresentou em sua palestra os 5 elementos do Marketing 5.0:

  1. Data-Driven Marketing: O marketing baseado em dados o objetivo de selecionar o correto mix de mídia de comunicação de marketing requer algumas análises;
  2. Predictive Marketing: O marketing preditivo pressupõe a gestão do cliente, gestão do produto e gestão da marca;
  3. Contextual Marketing: O marketing contextual utiliza sensores que identificam o cliente e aprendem com ele, utilizando inteligência artificial que prevê e entrega respostas personalizadas para o cliente;
  4. Augmented Marketing: O marketing aumentado é o funil de vendas capturando leads com conversas qualificadas por chatbot no seu topo. Nutrindo esses leads com conteúdo educacional no meio;
  5. Agile Marketing: O marketing ágil é trabalhar com análises em tempo real, ter times descentralizados, ter plataforma de produto flexível, processos concorrentes, experimentação rápida e ser aberto a inovação.

Standout é Marketing 5.0

Já vimos acima o que é o Marketing 5.0 e qual sua importância. Agora que você já sabe e está se perguntando como colocar isso no seu dia a dia, a Standout pode te ajudar com isso.

A Standout é uma startup 100% preparada e voltada ao Marketing 5.0, pois as soluções que oferecemos aos nossos clientes têm a finalidade de entender suas necessidades e entregar um conteúdo personalizado que as satisfaz e que se adapta às rápidas mudanças do mercado. Nossas ferramentas de inteligência de dados tornam o marketing ágil possível através de análises em tempo real e baseado em dados confiáveis (data-driven), tudo isso para que você conheça melhor seu consumidor e possa vender mais, seja online ou off-line através da nossa solução Trade 360, que combina o melhor dos dois mundos.

Gostou? Aproveite e entre em contato conosco para te ajudarmos a se preparar para esse novo marketing.

TIME EXECUTIVO COMERCIAL DA STANDOUT

Espinha dorsal da Standout, nossos Executivos Comerciais carregam uma importante missão que vai muito além das vendas. Conheça mais sobre nossa equipe e suas funções no #StandoutExplica de hoje.

#Standout Explica

Você sabe o diferencial dos executivos de vendas nas empresas? Os vendedores e o departamento comercial todos conhecem, mas a verdade é que muitos não sabem que os executivos vão além das vendas. Hoje no Standout Explica iremos trazer um pouco mais sobre o que de fato o executivo faz e como é nosso time dentro da Standout.

Executivo de Vendas é uma das profissões mais antigas da História. Podemos dizer informalmente que essa função surgiu quando o ser humano desenvolveu suas habilidades de comunicação. Seja vendendo um produto/serviço (ou até ele mesmo), sempre houve vendedores na História.

Eles analisam concorrência, tendências e condições do mercado para aceitação de produtos e/ou serviços. Planejam estratégias de vendas e realizam o mapeamento de oportunidades para alcance das metas e objetivos da empresa. O papel de um executivo de vendas ou representante de vendas é, além de vender o maior número possível de bens ou serviços da empresa, mantê-los dentro de casa. Desta forma, eles têm um papel muito importante a desempenhar no sucesso de sua empresa. 

O executivo é um profissional apto para entender o que possui “fit” com seu negócio, e através das diversas reuniões que realiza com o cliente, ele desenvolve estratégias para criar sinergias e relacionamento maduro e de confiança, tornando aquele “prospect” em um cliente fiel da empresa.

Mas afinal, o que difere eles dos vendedores?

executivo de vendas quase sempre é o membro mais experientes de uma equipe de vendas. Além de vender produtos e serviços a clientes e possíveis clientes em potencial, eles assumem a responsabilidade de gerenciar relacionamentos com as contas que já são clientes.

A rotina de um executivo comercial é bem intensa e passa por ouvir os prospects e clientes através de todos os possíveis meios de contato. Interpretar essas necessidades e transformá-las em propostas comerciais e respostas aderentes à vontade do cliente é a função mais importante dessa cadeira.

Por isso, é importante saber exatamente o que é um Executivo de Vendasdentro do organograma da empresa, o que ele faz, quais são as características daqueles que geram mais resultado, suas técnicas e ferramentas utilizadas no dia a dia.

Para que uma pessoa ocupe o cargo de executivo de vendas, é imprescindível ter experiência. Mas experiência se adquire com o tempo. Por isso, é importante entender que no início da carreira, o executivo de vendas precisa ser treinado. O treinamento deve potencializar as seguintes competências do executivo de vendas: Curiosidade, organização pessoal, facilidade e habilidade de comunicação, facilidade de relacionamentos, iniciativa, pensamento estratégico, resiliência, vontade de aprender e principalmente desejo de vencer.

Ser um executivo comercial é carregar uma carga de responsabilidade grande, mas também, a oportunidade de evoluir em uma carreira com muitas alegrias e crescimento profissional e pessoal.

Como funciona o time de executivos da Standout

Os executivos da Standout são como o tronco do nosso corpo, todas as áreas estão ligadas a eles para funcionar e eles precisam de todo restante para fazer o corpo andar. Para que tudo flua da maneira mais adequada, têm o apoio desde o time de SDRs, que é a porta de entrada para nós, o time de conteúdo com todo apoio e suporte na produção de vitrines incríveis, o time de match para garantir que tudo esteja rodando perfeitamente, o time de relacionamento com varejo que garante a entrega dos nossos serviços, o time de TI com todas execuções de ideias, o time de BI que faz todos aqueles números fazerem sentido de uma maneira clara e simples e finalmente a nossa diretoria, que nos apoia em tudo que é necessário. 

A atuação dos nossos executivos é para levar o que há de mais atual no mundo de Trade Marketing Digital, para as indústrias entregarem a melhor experiência para seus consumidores no ambiente virtual. Eles diariamente constroem relacionamentos sólidos pautados na confiança e na excelência de um ótimo trabalho com seus clientes resultando sempre no aumento das oportunidades com os clientes antigos, sem deixar de trazer novos clientes também.

E apesar do departamento comercial ser visto com um departamento de rotinas de trabalho com obrigações a serem cumpridas, nossos executivos sempre têm novidades para inovarmos cada vez mais em busca de melhores resultados sempre.

A função do executivo de vendas é de extrema importância, pois ele é a voz e os ouvidos da Standout, o nosso principal elo junto ao nosso bem mais precioso, o cliente. Podemos dizer que, para tornar a Standout cada dia maior, precisamos dos nossos grandes executivos. Obrigada, time!

Gostou? Quer saber mais sobre como trazemos a melhor experiência para seus consumidores no ambiente virtual? Entre em contato conosco, nosso time de executivos está pronto para atender e construir uma relação de confiança e inovação com vocês.

“Somos muito gratos ao nosso time. Eles são motivo de muito orgulho para a Standout.” – Emerson Spina – Diretor Executivo

Marketing do Big dos Bigs

O BBB21 foi marcado por um retorno expressivo por parte das marcas no que se refere ao engajamento dos consumidores. Confira como um de nossos clientes se beneficiou das ações do Big dos Bigs.

A última edição do Big Brother Brasil 21, reality show da emissora Globo, foi um grande sucesso não apenas pela repercussão dos temas entre os telespectadores. O que mais chamou atenção, foi o comportamento do consumidor através dessa temporada, e hoje vamos falar sobre esse comportamento através do BBB21, após o BOOM do e-commerce.

Todas as edições do reality sempre contaram com patrocínios e divulgações das marcas durante o programa, mas nessa edição houve uma alta receptividade do público e retorno foi maior que as demais. Qual foi a diferença desse ano? A pandemia tem alguma influência nesse resultado? Qual o investimento? Qual foi a mensuração dos resultados?

Hype das marcas no BBB 21

Hype é o exagero de algo, ou em marketing, uma estratégia para enfatizar alguma coisa, ideia ou um produto. É um assunto que está dando o que falar, algo que está na moda ou que é comentado por todo mundo.

Estamos em um momento em que o interesse das marcas em patrocinarem eventos, times ou programas de TV, vai além de querer a simples exposição. Eles querem interações e engajamento, e isso a Globo está fazendo com maestria ao criar ações conjuntas entre a TV e o digital, proporcionando a experiência do espectador sair da frente da TV após ver o programa e continuar interagindo com a marca sobre o assunto BBB + produto da marca nas redes sociais.

O reality bateu o recorde de patrocinadores principais, e passou a ter oito, dois a mais do que a edição de 2020, que já havia sido um grande sucesso de audiência. Portanto, vale olhar para o BBB como uma forma de estratégia de marketing. Marcas que foram divulgadas durante o programa foram bastante impactadas pela quantidade de acessos e vendas, o que mostra que o reality funciona muito bem como uma plataforma de divulgação em conjunto com o entretenimento.

Segundo o Painel Nacional de TV, da empresa Kantar, o programa teve um alcance médio diário de 39,8 milhões de espectadores. A pesquisa abrange a audiência nacional com base nas 15 regiões metropolitanas com maior consumo no país. Sendo assim, qual marca não quer atingir tanta audiência de uma única vez?

As marcas usaram diversas estratégias na hora de interagir com seu público. Festas com totens de teste de cor, QR Code com promoção, almoços patrocinados, mercados, provas, ações promocionais, tudo foi uma maneira de colocar a marca a vista e ganhar os olhos dos telespectadores. Para além das vendas, as empresas destacaram que foi registrado um aumento de 1.400% nas visualizações nos e-commerces.

Ao considerar o timing, o hype, as características da diversidade de mídias e o comportamento do consumidor em relação ao hype e à mídia, é possível que as marcas criem ações e campanhas coerentes e engajadoras, transcendendo os meios convencionais de vendas e subvertendo padrões com efetividade e sucesso. 

Custo x Benefícios

Apesar de ser uma ação de alta assertividade, dada a grande audiência do BBB, é preciso também destacar que o preço de uma parceria ou divulgação é um investimento tão alto quanto sua audiência.

Foram três tipos de cotas de patrocínio oferecidas pela Globo para anunciantes que quiseram participar do chamado “Big dos Bigs”: a big (R$ 78 milhões), a anjo (R$ 59 milhões) e as especiais (R$ 18 milhões). No ano passado, a cota máxima era menor, de R$ 46 milhões. Em 2019, R$ 37 milhões e em 2018, R$ 34 milhões.

Em um balanço feito pela TV Globo, foram mais de R$ 530 milhões negociados com anúncios durante as provas do programa, intervalos e ações. Para comerciais, conforme a tabela de preços da Globo de abril, o valor girava em torno de R$ 508 mil.

Patrocinar o reality é um investimento de peso que não se paga em curto prazo. Apesar do salto de vendas nos produtos anunciados, seu primeiro retorno é o reconhecimento da marca que gera um relacionamento de longo prazo. Porém, demoram a recuperar os milhões desembolsados na atração durante sua exibição.

Por fim, percebemos que os valores astronômicos praticados pelo patrocínio não estão no poder de visibilidade ofertado pela mídia em questão, a visibilidade é uma consequência: o preço está no alto índice de engajamento do público. Engajamento é diferente de número de seguidores, é algo muito mais valioso, é o que realmente importa e o que realmente vende um produto ou ideia nas redes sociais.

Big Numbers 

Mas afinal, o que fez essa edição ser tão importante ao olhar corporativo das marcas? A resposta vem desse caos que estamos vivendo. A pandemia interfere diretamente quando falamos no BOOM do Big dos Bigs. O isolamento social teve grande influência na audiência dessa edição, porém não só isso, na edição passada também estávamos em isolamento e ainda assim, esse ano superou os resultados de 2020 em relação a interatividade do público com as marcas expostas no BBB 21. Como?

Quando iniciamos a pandemia no meio da edição do BBB 20, o público possuía um outro tipo de comportamento, e como já trouxemos aqui no nosso blog outras vezes, esse ano de 2020 para 2021, teve uma grande transformação no comportamento do consumidor em relação ao e-commerce. Com isso, as marcas apostaram nos QR Codes, descontos online, interatividade com os telespectadores e acertaram em cheio: maior audiência, maior interatividade e as compras online em alta. Agora as marcas não dependem do telespectador ir ao mercado e lembrar da ação que teve na noite anterior, eles convencem o seu consumidor na emoção e converte em venda no mesmo instante com sua promoção especial para quele exato momento.

Na Standout observamos esse efeito dos Big Numbers dentro de casa com ações de muito sucesso no BBB 21. A Seara soube aproveitar cada oportunidade durante todo o processo e por isso, encerrou a sua participação no BBB com alta popularidade: a empresa não só conseguiu mostrar a variedade de seu portfólio, como saiu com mais recall entre os consumidores, vista como uma marca jovem e inovadora. Durante as ações da Seara dentro das provas ao vivo no programa, registramos em nossos infográficos, mais que o dobro de impressões sobre seus produtos equivalente ao mês inteiro. Na prova do líder da marca, feita para promover a linha de hambúrgueres Seara Gourmet, adicionaram pão e maionese no site e ampliaram as vendas. A taxa de conversão na ocasião foi de 35%. Antes do BBB, a média era de 7%. Ao todo, a Seara participou de seis ações, sendo duas provas, quatro delas com lançamento de produtos. Alguns deles, inclusive, foram antecipados dado o sucesso do programa.

Quanto melhor a experiência de compra e facilidade de acesso ao produto pelo QR Code, melhor a taxa de conversão. Portanto, entre em contato conosco que iremos te ajudar a destacar sua marca e mensurar seus resultados.

Você sabe o que é um SDR?

#Standout Explica

Você sabe o que é SDR? Hoje no Standout Explica iremos falar dessa área que é tão importante para a empresa, mas que muita gente não sabe o que significa. SDR é a abreviação de Sales Development Representative ou, em português, representante de desenvolvimento de vendas. Ela é usada para denominar profissionais de vendas que trabalham na etapa anterior à venda, classificando o Lead e repassando-o ao Executivo para que faça a venda. Por isso que SDR também é chamado de pré-vendedor e a área em que trabalha de pré-vendas.

Uma das funções do SDR é avaliar as características de um contato para entender se ele é ou não um cliente em potencial. Para isso, o profissional de pré-vendas leva em conta o perfil do cliente ideal e a persona da empresa.

O time comercial da empresa tem um papel mais específico, que é justamente negociar as condições do serviço ou do produto com quem tem interesse. Por conta disso, é fundamental que o SDR dê o suporte inicial, ou seja, faça um trabalho prévio que funciona como uma triagem.

Por que preciso de SDR na minha empresa?

Leads são fundamentais para que uma empresa consiga vendas. Esses contatos são o primeiro passo para estabelecer uma relação com um usuário e, a partir disso, conseguir convertê-lo em um cliente. Dentro da estratégia, fazer essa transição exige a dedicação de um profissional especializado, ou seja, um SDR.

À parte da atuação do time comercial, esses colaboradores têm um papel importante ao analisar um lead e entender se ali há alguém pronto para se tornar um cliente. Seu trabalho é garantir que o interesse primário seja avaliado e, se for concreto, que esse contato consiga realizar a conversão.

O SDR, ao atuar em processos de pré-vendas, pode aumentar consideravelmente os resultados da sua empresa. Mas vale ressaltar que para que ele possa fazer o seu trabalho, todo o processo comercial da empresa deve estar bem estruturado.

Um SDR não conseguirá realizar sua função se sua empresa conta com problemas de prospecção, qualificação ou setor de vendas. Por isso, o primeiro passo é trabalhar na organização do seu negócio, criando um processo de prospecção consistente, assim como o de qualificação.

Não deixe também de focar no setor de vendas, investindo em capacitações e atualizações para que os seus colaboradores possam desempenhar suas funções com êxito.

Time de SDR da Standout

O time de SDRs é a porta de entrada dos negócios da Standout. É nosso cartão de visita.

A função de pré-venda realizada pelo time de SDRs é de extrema importância, pois através de seus contatos com nossos prospects, conseguimos novos negócios. Os excelentes contatos realizados pelo time de SDRs e a breve apresentação da Standout nessas ligações gera a vontade e necessidade do prospect em saber mais sobre nossa empresa. Essa necessidade é transformada em reunião comercial para o time de executivos.

Na Standout, a rotina do pré-vendas do time Comercial costuma ser bem agitada, pois trabalham para que os contatos sejam os mais assertivos possíveis e, é claro, acompanhá-los durante todo o processo até passarmos para o Account Executive. Mas o acompanhamento do SDR não finaliza na passagem de bastão, depois da primeira reunião agendada, o pré-venda irá dar todo o suporte ao Executivo para acompanhamento e agendamento das demais reuniões até o fechamento do contrato.

Sem SDRs a Standout não poderia se apresentar ao mercado como faz hoje.

Vocês sabiam que o time de SDRs da Standout realiza aproximadamente 40.000 ligações e agenda quase 2.000 reuniões por ano? É um grande volume, não é?

Aproveite para entrar em contato conosco, nossas SDRs estão mais do que preparadas para atendê-los com muita simpatia e tirar todas suas dúvidas.

“Obrigado time pela dedicação e compromisso. Saibam que contamos muito com vocês.” —Emerson Spina, Diretor Comercial

Crescimento do e-commerce 2020 x 2021

#Standout Explica

No Standout Explica dessa semana, trouxemos um dado muito relevante para quem utiliza a internet como um meio de venda. Do primeiro trimestre de 2020 ao primeiro trimestre de 2021, tivemos grandes crescimentos e mudanças significativas nas vendas através do e-commerce.

Com o Isolamento social e o comércio todo fechado, aquilo que ainda era assustador para uns e impossível para outros, se tornou o único meio de compra. Mas acredita-se que esse não seja apenas um hábito durante a pandemia, mas sim que seja o novo modelo favorito do consumidor omnichannel, o e-commerce continuará crescendo de forma cada vez mais acelerado

Não é mistério para ninguém que 2020 foi um ano transformador, que estimulou e acelerou significativamente o crescimento do comércio eletrônico no Brasil. Porém, como o mercado digital se movimentou no primeiro trimestre deste ano?

Crescimento e projeção do e-commerce em 2021

Apesar da economia ainda estar sendo impactada pelos reflexos da pandemia, a E-bit | Nielsen prevê um crescimento de 26% no e-commerce brasileiro em 2021, alcançando um faturamento de R$ 110 bilhões. Ainda de acordo com esta projeção, estima-se um aumento de 16% no número de pedidos e de 9% no valor médio das vendas.

Os maiores impulsionadores desta expansão são o aumento do número de consumidores no ambiente online, o fortalecimento dos marketplaces — que já tiveram participação de 78% no faturamento total do comércio eletrônico no ano passado —, a consolidação dos e-commerces locais e a maturidade logística. Elementos que refletem os avanços e a aceleração do mercado como consequência da pandemia.

A Ebit | Nielsen divulgou uma pesquisa que aponta que 95% dos brasileiros pretendem continuar comprando online quando o surto de Covid-19 acabar. A projeção para ao longo de 2021 são um pouco diferentes do que ocorreu em 2020 e os setores devem se destacar com a seguinte participação de crescimento: pet shop 48%, casa e construção 47%, eletroportáteis 43%, alimentos e bebidas 40%, brinquedos 39%.

Destaque-se na venda online

O ano de 2020 serviu de adaptação e para a aceleração na tendência de migração de vendas do comércio físico para o mercado online.  Já em 2021, não é mais uma tendência, é uma realidade, os próximos anos serão de aperfeiçoamento e formas de destacar-se em meio ao online. Lojas físicas precisaram se adaptar ao novo normal e desenvolveram novas formas de vender seus produtos, tanto por atendimento via WhatsApp e divulgação por mídias sociais quanto através de novos e-commerces e participação em marketplaces. Marcas que já possuíam presença no mundo digital também transformaram sua estrutura e funcionamento.

E nesse novo mundo cada vez mais digital, onde 70% da decisão de compra acontece on-line, a STANDOUT tem a solução do Trade Marketing Digital. No ambiente digital, o cliente pode comparar rapidamente todas as possibilidades de marcas e preços. Quando a indústria produz uma vitrine para um produto, apresentando um layout interessante e interativo, imagens, textos e vídeos com explicações de como usar, dicas de especialistas, receitas e outras informações relevantes, a indústria se destaca em relação a seus concorrentes.

O resultado é um aumento significativo das vendas. Dos nossos clientes que passaram a produzir vitrines online com mais informações relevantes e contextualizadas sobre seus produtos, vimos um aumento médio de vendas de 60%, com um crescimento de 252% no tempo médio dos usuários nas páginas, além de um aumento médio de 25% no fluxo de público. São mais pessoas interagindo por mais tempo com sua marca e gerando resultados efetivos de venda.